Carregando...



Como fazer festa do pijama

como+fazer+festa+pijama

Por alguns anos fiquei conhecido por minhas festas do pijama, todo mundo queria aparecer nelas (sério). Por volta do 3º ano do ensino médio, reuniões nas madrugada aqui de casa eram religiosas, temáticas, recheadas de fotografias, vodca com suco Tang e incontáveis colchões. O que antes era apenas zona, hoje é uma temática universal para encher o quarto de lúdico e amigos íntimos.

Como sempre, vou tratar dos aspectos em decoração, desscode (roupas) e atividades pra não cair na monotonia gastando o mínimo possível de dinheiro, já que sou adepto a sociais lindas e de baixíssimo custo. Aposto que muito do que você precisa para dar uma festa do pijama incrível já tenha em casa, além, é claro, do que seus amigos trarão. 

1. COMO ORGANIZAR UMA FESTA DO PIJAMA

Que tipo de festa do pijama o espaço do seu quarto/sala permite? Meu quarto possui apenas 3x3m², o que nunca limitou a quantidade de pessoas dormindo apertadíssimas: até 8 pessoas em três colchões, contando com minha cama. Pra piorar, não tinha condicionador de ar, então o calor sempre foi problema, além do espaço que tínhamos de reservar para o ventilador. Ô pobreza linda!


Por isso tínhamos de ser espertos, escolhendo estações frias como outono e inverno para que não torrássemos ou não aguentássemos dançar pelo excesso de suor, o que não combina muito com a temática. Claro que hoje não encheria meu quarto com 8 cabeças, muito menos quando a festa fica limitada apenas ao meu quarto, já que não gosto de deixar a festa vazar para outros cômodos, também pequenos, por meus pais estarem sempre em casa.

CONVENCENDO OS PAIS

Existem pais problemáticos, pais que não permitem que o filho durma fora ou chame amigos para dentro de casa. Conheço muitos assim e, infelizmente, pouco há para ser feito quanto a isso. Fica difícil mudar a mente de uma pessoa tão ignorante de uma hora pra outra, então não vou te dizer que é possível dar esse tipo de festa em qualquer casa.


Meus pais são extremamente liberais quanto a álcool, amigos ou bagunça, excluindo apenas dois fatores: drogas e putaria. Coisa que não faria de qualquer jeito por respeitar muito meu lar como espaço sagrado. Apoiam minhas festas também por ser uma oportunidade de saberem com quem ando, de conhecer um novo amigo meu. Tenho sorte, eu sei, mas mesmo assim sigo uma regrinha de etiqueta por respeito, já que não sou o único a morar nesse local:

  • aviso com antecedência o que pretendo fazer;
  • digo quantas pessoas virão e falo um pouco sobre cada um, de onde vem, com quem vive e tal;
  • deixo claro que qualquer aborrecimento, de barulho alto à música no máximo ou a amiguinha vomitando na privada, pode e deve ser conversado comigo na hora, pra que saibamos controlar o que está acontecendo e para que não tenhamos aborrecimentos no dia seguinte;
  • também aviso que eu e meus amigos seremos responsáveis por toda a sujeira, o que é um jeito de dizer que eu, anfitrião, vou servir de empregada quanto todo mundo for embora (o que já acontece todos os dias mesmo...)


Dar satisfações a seus pais, as pessoas que pagam as contas e que não precisam ser vistas como inimigas (quase sempre), é um passo pra que você mereça o título de "pessoa responsável", não apenas "filho responsável". Entender que faz parte de uma rede e que ela funciona com o bem estar da casa é ter maturidade suficiente pra começar uma festa como essa, mas também saber quando pará-la. 

QUANTOS CONVIDADOS?

Pra organizar qualquer coisa, recomendo estritamente que use papel e caneta. Não deixe pra fazer anotações mentais ou achar que seus amigos vão lembrar de tudo. Escreva "FESTA DO PIJAMA" no topo da folha e comece por uma lista de convidados. Como é sua casa, melhor evitar gente estranha ou que acabou de conhecer. Dou esse conselho mas não sigo: adoro gente desconhecida nas minhas sociais.


Saber quantos convidados aparecerão ajuda a definir o quanto cada um pode contribuir e divide bem os interesses em comum. Às vezes chamamos amigos de grupos diferentes, que se sentem deslocados quando tá todo mundo brincando de Verdade ou Consequência e bebendo enquanto ele preferiria estar em casa, mas já é tarde demais pois não tem ônibus rodando pra ir embora. 

Pense no tamanho do espaço, dos gostos afins e do quanto de intimidade você tem com eles pra não deixar ninguém sobrando. Como anfitrião, é seu trabalho deixar seus amiguinhos confortáveis.

2. DECORAÇÃO DA FESTA DO PIJAMA TRADICIONAL

O bom de uma festa do pijama (ou social do pijama) é que não precisamos gastar um centavo com decoração, já que a temática engloba o que você já tem em casa: colchões, almofadas e, se muito feliz quanto eu, um puta tapetão fofo. Faça cabanas com lençóis, pendure pisca-piscas ou acenda umas velas (não as deixe perto de nada que possa começar um incêndio, por favor) e espalhe almofadas por todo o lugar.


O segredo é ser espontâneo, sem ficar criando muitas regras estéticas. Seu quarto é legal por ser o seu quarto e não existe nada no mundo mais espontâneo do que isso. Ok, até existe, mas não é o foco pro momento.

3. DRESSCODE: O QUE VESTIR?

Numa festa do pijama você vai usar terno? Se achou que não, te digo que sim, poderia usar. Imagina se a festa do pijama tiver um tema diferente, como "paletó e pantufas". Imaginou? Sabe o que veio na minha cabeça sobre o que vestir? Calças e camisas de pijama, pantufas com caras de animais e um paletó por cima, pra puxar a temática.


Só não encorajo a escolha de qualquer roupa pra servir de pijama. Priorizo conjuntos maneiros, que expressem a personalidade de quem o usa pra ficar bonito nas fotos, sincero, verdadeiro. E se todo mundo estiver só de roupas íntimas? E se a roupa for ficar enrolado num edredom pra lá e pra cá? Crie, invente, saia do comum, mas não esqueça: pijamas e meias são essenciais.

4. COMES E BEBES

Não tem mistério: pizza, pipoca, sorvete, incontáveis biscoitos, refrigerante, suco, bebidas alcoólicas (se for o caso) e chocolate a dar com pau.


Divida o que cada amigo irá trazer e anote na lista de convidados pra não ficar confuso. E certifique-se de que terá o suficiente pra todo mundo.

5. JOGOS

Além de ficar no Omegle brincando com o Jogo do Pinto, ou rindo que nem louco com o Jogo do Mustache, apresento jogos menos "hardcore" pra matar o tempo e cansar o corpo. Dois deles vocês podem comprar nas lojas, apesar do preço um pouco salgado. O outro dá pra brincar sem gastar dinheiro, sem gastar papel e ser usar energia elétrica.



TWISTER

Não conhece? O jogo é um tabuleiro gigante marcado por círculos de quatro cores (verde, azul, amarelo e vermelho) e uma roleta que aponta qual de suas mãos ou pés precisa estar num círculo de determinada cor. Exemplo? Pé esquerdo no amarelo, mão direita no vermelho, mão esquerda no azul, pé direito no amarelo e assim em diante. A cada turno você terá de obedecer o que a roleta diz sem cair, tendo de se enfiar por baixo dos seus amigos e até por cima deles. 


Twister testa paciência, força e autocontrole, já que fica quase impossível não rir com bunda do amigo na sua cara (e rir te faz ficar fraco). Sempre perco porque tenho crises de riso incontroláveis. Piora quando estou "alegrinho". Dá para até quatro pessoas e o preço fica entre R$ 59 e R$ 79.

JENGA

Todo filme adolescente americano fala do Jenga, joguinho de estratégia baseado numa torre construída por bloquinhos de madeira onde você precisa remover um bloco de baixo sem deixar a torre cair, e colocar no topo da mesma.


Dá para até seis pessoas e é divertido pra-caralho! Fica entre R$ 49 e R$ 69.

A CIDADE DORME

Foi uma amiga que ensinou esse jogo depois de um quase luau, onde umas 10 pessoas foram pra casa de outra amiga só pra morrer de tédio. É bom com bastante gente e é muito parecido com Detetive, aquele que a gente jogava no colégio com papéis escritos "V" (de vítima), "D" (detetive) e "A" (assassino).


1. Uma das pessoas será o narrador que apagará as luzes (pra aumentar a tensão) e dirá: "A cidade dorme". Quando disser isso, todos os outros jogadores fecharão seus olhos.

2. O narrador anuncia: "nesse momento, colocarei a mão na cabeça do assassino". Depois que escolher o assassino, o narrador dirá: "agora ponho a mão sobre a cabeça do defensor" e assim o faz.

3. "Agora o defensor será o único a abrir os olhos para apontar quem ele irá defender ou se defenderá a si mesmo" e o defensor abre os olhos para apontar a alguém ou para si mesmo. O defensor é como o anjo do Big Brother Brasil: se quem ele escolheu for acusado pela maioria, ele irá preso no lugar. Caso queira se defender, terá o direito de se salvar uma vez da prisão.

4. "Agora apenas o assassino ficará de olhos abertos para apontar quem ele vai matar". E assim o assassino aponta para a pessoa e volta a fechar os olhos. 

5. Quando o narrador disser "a cidade acorda", todos abrem os olhos. O narrador, então, anuncia quem morreu e o trabalho dos jogadores é tentar descobrir quem foi o assassino. Cada pessoa acusada tem o direito de se defender e mudar a opinião dos outros.

6. Depois que todos os acusados se defenderem, o narrador vai pedir para que levantem a mão quem acredita que cometeu o assassinato. Quem receber o maior número de votos, vai pra prisão, ou seja, sai da brincadeira, mesmo se for inocente. O objetivo é prender o assassino, enquanto o assassino precisa livrar sua pele até não sobrar mais ninguém. 

7. Assim que a pessoa for presa, começa outra rodada, com o mesmo assassino, mudando apenas o defensor. O assassino escolhe outra vítima e acontece todo o julgamento de novo. Lembre-se de que o defensor pode ir preso no lugar de alguém ou defender a si mesmo durante sua rodada, caso seja acusado. Se o defensor ganhar a maioria dos votos, tendo escolhido defender a si mesmo, ele revela sua identidade e ninguém vai preso nessa rodada.


E assim o jogo segue. É muuuuito divertido e depois de algumas histórias de terror e espíritos que "aconteceram de verdade" chega a dar medinho ficar de olhos fechados. Mas garanto, é muito bom mesmo! Obrigado, Marina, por me apresentar! 

E espero que sua festa do pijama seja comentada e amada por anos a fio, gerando assim uma tradição que durará além da idade, além das fases, além do tempo. Divirta-se com moderação e nunca dirija se beber!

Sexta vou trazer 4 filmes pra festa do pijama e domingo uma trilha sonora exclusiva pra subir na cadeira e rebolar!

FacebookYoutubeTwitterConheça o autor

Comente com o Facebook:

Últimos Artigos