TRILHA SONORA: Inverno 2013

Foi sexta passada que o inverno chegou de vez. A terra se emperfuma toda com cheiro de molhado, a umidade relativa afeta os alérgicos e o frio deixa todo mundo mais incrível, já que casacos e sobreposições resolvem brincar de pique ao sair do armário. A playlist de hoje é pra aproveitar o inverno e sua faceta melancólica, mesmo que feliz. Poética. Efêmera.



OUÇA ONLINE:


Estilo Inverno 2013


O inverno chegou na última sexta e com ele nossa última chance de abusar dos casacos, das noites de filmes com os amigos e da conchinha agarrado sem suar (já que tem gente alérgica a ar-condicionado, como eu). Nesse post, trago o que tem a ver com a estação em música, roupa, decoração e atividades! Vem aproveitar o estilo dessa época de sabor de vinho e cheiro de chocolate quente!



 1  Seja esperto como o Batman e adote uma nova filosofia de vida: se enrolar no edredom. O dia inteiro. Seja um pouco mais descolado ao invés de escolher algo sem sal como aquela manta bege horrível. Em lojas de roupas de cama dá pra achar edredons, cobertores e afins, de super-heróis. O chato é achar pra cama de casal e, pior ainda, pra adulto

  Café, café, café! Na caneca do Batman, porque nada representa melhor!

 3  Meias divertidas nos pés pra quem vai passear na casa dos amigos, como essas estampadas com gatinhos. Hoje em dia, até lojas como C&A vendem meias do tipo. Camelô também tem um monte!

 4  Pelúcias Pokémon, claro! Que tipo de pessoa é você, que não é fã da franquia? Pode se tornando, agora!

 5  Qualquer desculpa uso pra acender velas. Acho que iluminação indireta e quente é tudo pra quem não tem lareira em casa. E sem falar que dá pra transportar, não faz sujeira e deixa o ambiente cheiroso (se for aromática). 

 6  Tá na cama? Tá enrolado no edredom com a caneca de café do lado? Tá faltando algo, né? Leitura! Esses quadrinhos são Liga da Justiça Dark #12 — junho de 2013, R$ 9,99 — que conta a história de uma liga de super-heróis que usam magia, os próprios magos e criaturas sobrenaturais; Vertigo #43 — junho de 2013, R$ 10,99 — que trata de histórias mais maduras, também com temáticas sobrenaturais e violentas; e o encadernado completo de V de Vingança, que o povo tá em clima de revolução

 7  Não te falei pra virar fã de Pokémon? Essas são as versões HeartGold e SoulSilver, remakes das versões clássicas Gold e Silver, respectivamente. 

 8  E pra jogar essas lindezas é necessário um Nintendo DS. Esse da foto é o DSi, que permite acesso à internet através da rede wi-fi e tá com preço bem baixo (já que é várias vezes anterior à geração Nintendo 3DS).

 9  Vinho. Tenho que acrescentar alguma coisa?

 10  Pão francês nas manhãs congelantes, bem quentinhos e com manteiga derretendo, são pecados tão gostosos quanto pizza de madrugada. Bom pra engordar e gerar bastante calor pra combater esse frio que adoramos.

 11  Cansou de ficar enrolado em cima da cama? Se enrole em cima de um bom tapete sintético. Os preços variam de R$ 150 a R$ 5000. Compre o que couber no teu bolso (e no teu quarto).



 1  O Iluminado é dirigido por Stanley Kubrick e é um dos filmes de terror mais legais que já fizeram na história. Ontem falei dele aqui.

 2  Romance, né? É disso que a gente precisa pra ficar em depressão de vez ou perceber o valor de quem tá com a gente. Ou pode ser desculpa pra comer um monte de chocolate e ter caganeira no dia seguinte. Deliberadamente. Falei sobre Weekend ontem.

 3  Sangue, japoneses, vingança... parece o final da primeira temporada de Revenge. Lady Snowblood conta a história de uma garota que nasceu na prisão e que carrega o poder de vingar sua família injustiçada no fio da espada.

 4  O Nevoeiro, assim como O Iluminado, é baseado num conto de Stephen King. Fala sobre uma estranha névoa que rodeia a cidade, deixando presas um monte de pessoas num supermercado do Maine. Quando tentam sair, percebem que tem algo além do normal no nevoeiro. Pior é ter de lidar com quem tá dentro do mercado. Falei mais sobre ele nesse post.

 5  Conheci Jimmy Eat World em The O.C., milênios atrás. Esse é o único álbum da banda que ouvi de cabo a rabo e, cara, amei! Tem tudo a ver com um inverno menos melancólico, mesmo que piegas. Cigarros, café e amores inventados são o tema central de Invented.

 6  The Antlers tem esse EP com 3 canções, sendo uma delas cover da banda Beach House. É o mais melancólico inverno possível, pra destruir o emocional pisoteado. São conhecidos pela extrema qualidade de suas canções de som baixo e instrumentos suavizados, orquestrados. Cold War é pequeno, mas gigante quando faz sentir, seja o que for.

 7  The North é outro álbum da banda Stars que não consigo desapegar. Na realidade, todos os CDs dessa banda são a cara do inverno, mas The North fala justamente do frio, das separações, do território, dos sentimentos. É uma das melhores bandas da minha história.

 8  Strangeland não é o melhor álbum da banda Keane de longe (falei sobre isso aqui), mas é indicado pra ouvir nessa época do ano. É misto, meio feliz, meio triste, meio outono, meio inverno. É pra pegar o carro e aproveitar o vento frio. Ou ficar indo e voltando nas estações BRT da vida. 


Existe desculpa pra preguiça maior do que o frio? Procrastinar, se empanturrar, morgar... o paraíso dos que não gostam tanto de esforço físico — ou que precisam dar umas férias pro cérebro. Aproveite seus finais de semana com as sugestões do DDPP e entenda que são três pequenos meses: daqui a pouco vem primavera e o calor começa de novo.

Ao invés de reclamar, vamos viver um dia de cada vez, absorvendo ao máximo tudo que ele tem a oferecer. Graças a Peter Pan, por enquanto é frio.

FacebookYoutubeTwitterConheça o autor

4 filmes pra curtir debaixo do edredom

filme+outono+cama+edredom

Listinha de filmes pra assistir no inverno, que chegou no Brasil na última sexta. A seleção possui dois clássicos, um ame-ou-odeie e um romance fora dos padrões. Quando se fala em filme e inverno, vem pra mente edredom, pipoca e companhia, mas não aqui! A única companhia que você precisa é DVD/Blu-Ray player e o controle remoto. E não é pra fazer isso.

Dormir de conchinha é o importante

conchinha

Amores Imaginários deixa bem claro que o importante é dormir de conchinha (ou de colherzinha, como dizem por aí). Mas parece ser uma filosofia espiritual repetida em diferentes culturas, de diferentes maneiras. É quando deitamos abraçando alguém por trás, ou sendo abraçado desse jeito, formando um "C" com o par. Será que nosso desespero pra achar alguém não é apenas falta de conchinha?

Efeitos das manifestações e seu significado

manifesto

Todo mundo já sabe o que tá rolando no Rio, em outros estados e até fora do país. Já sabemos que não é só pela caralha de 20 centavos. Me peguei discutindo com a minha mãe, que de certa forma defendia a atitude da polícia e caçava piolhos pra repreender manifestantes. Não foi intencional. Ela aprendeu a categorizar inconformidade como rebeldia. Aprendeu a aceitar.

Playlist pro amor que sonhei

Nos vídeos em que dei dei dicas de como conseguir namorado(a), expliquei que estou solteiro porque acho que não encontrei a pessoa que "que mereço". O problema é que esse amor é utópico, existindo apenas em minha mente, num roteiro de filme que produzi pra dois. Com o roteiro, fiz a trilha pra cada momento de nossas vidas. Hoje será de vocês também.

Fotografia analógica e motos


Olho para motocicletas e vejo sinônimos de liberdade: estrada, clipes da Lana Del Rey, um príncipe lindão pilotando, Uma Thurman de amarelo e eu na garupa, os cabelos loiros balançando no vento frio que me obrigariam a usar óculos de proteção. Não falo dessas motos de mototáxis da vida, não! Eu falo de motos de gente grande, gente apaixonada por estilo. Baba comigo!

Os aspectos desérticos também se associam automaticamente ao ronco do motor que escuto quando penso em motos. É como tomar a atitude de largar emprego, família, responsabilidades pra começar tudo de novo com só mais uma pessoa, no meio de lugar nenhum.




Sensação de chegar na cidade do interior como um estranho, mais pesado que um elefante por causa das sobreposições de jaquetas de couro (sintético) preto e botas de combate. Talvez uma ou duas cicatrizes no rosto pra dar um ar mais bad boy. E meu homem comigo.




Ou noites sem dormir, parando em clareiras para praticar gouinage com o tal alguém especial, observando as estrelas sem roupas, esquentando um ao outro na nudez de espírito e corpo. Antes que o Sol nascesse, como bons vampiros do asfalto, pararíamos na primeira loja de conveniência pra pegar pizza fria e dormiríamos num motel cheio de pulgas, cercados pelas garrafas de cerveja preta que sorvemos em segundos.





FacebookYoutubeTwitterConheça o autor

10 álbuns que não param de tocar no meu iTunes

melhores+albuns+itunes

Nunca falei de música numa quarta, mas resolvi abrir uma exceção. Sou o tipo de cara que quando gosta muito de uma canção, ouve o álbum inteiro. Sendo assim, sou dono de 48 GB em 10.500 músicas, de Araketu à South, bandinha independente que ninguém nunca ouviu falar. Não ouço artistas, ouço música. Os 10 álbuns que trago hoje são obras-primas pra mim.

Traição: quando você é amante

traicao
O que é bem chato...

Nossa tendência a adorar vilões

Leia mais autoajuda

No passado o que interessava sobre alguém eram os passos positivos de seus ancestrais. Hoje há certo culto à forma distorcida de agir. Quebrar promessas ou ônibus, abusar de falta de educação e deixar o "bom dia" em casa são formadores de status. E mesmo que saiba que a tendência não é de que isso ocorra mais vezes, me preocupa o porquê disso...

TRILHA SONORA: Alternative Rock 2000s - Parte I (por @souza_bruno2)

O eterno jovem Bruno Souza já ouviu todas as trilhas do DDPP e sempre opina sobre elas. Melhor do que isso, Bruno fez uma coletânea do caralho com as melhores canções do rock alternativo desse século! É a primeira parte e, olha, caprichou! A arte da capa, a ordem das músicas e todo o resto é produção dele! Baixe ou ouça online agora!





MUDANÇAS IMPORTANTES! Em Caps Lock pra fazer suspense...

editorial

Quem acompanha o DDPP no Facebook ou curte a página do meu vlog, já sabe que o site vai ter pequenas mudanças nos dias de postagens. Por escrever todos os dias, não tenho o menor tempo pra vida social, respiro esse site 24 horas e não consigo sossego. Pensando nisso, fiz pequenas alterações nas colunas e seus dias de postagem durante a semana. Olha:

True Blood


A sexta temporada da série de vampiros mais legal e cheia de nudez do mundo vai estrear tanto no Brasil quanto nos EUA nesse domingo, dia 16. Se não conhece — ou ignora por achar que é igual a Crepúsculo ou The Vampire Diaries —, vou dar uma pincelada no porquê de eu amar a quantidade absurda de sangue e luxúria na TV. 

Imagine que os japoneses tenham inventado o Tru:Blood, sangue sintético. Imagine que nessa oportunidade, numa inversão social, histórica e política, uma nova espécia resolva se pronunciar publicamente. Poderiam ser alienígenas a causar tamanho pânico, mas por que aliens se pronunciariam por causa da invenção de sangue sintético? Não, não são aliens. São vampiros. Vampiros vêm a público pedir direitos iguais, de respeito e parceria, para conviver com humanos agora que não precisam se alimentar deles (necessariamente).

Vampiros mais rebeldes se recusam a beber de garrafas. Humanos conservadores eliminam até vampiros inocentes, formando grupos de ódio como vemos contra etnias. O negócio do momento é o sangue de vampiros, que funciona como uma droga estimulante na cama e no dia-a-dia, mas causa dependência absurda (e sai caro porque não é fácil conseguir sangue de vampiro). A prostituição alcança novos níveis, não mais por dinheiro, mas por sangue: eles bebem o seu, você bebe o deles. E nisso tudo, uma garçonete tropeça no pior pesadelo do homem.

A cidade é Bon Temps, sem graça, sem sal. Até o vampiro Bill aparecer e despertar o interesse de Sookie Stackhouse (Anna Paquin, a Vampira dos X-Men, que irônico). O negócio já começa bizarro porque Sookie consegue ler a mente das pessoas. Como Bill tá mortinho da silva (porque Bill e Silva são nomes que combinam), ela fica instigada e acaba salvando a não-vida dele. A partir daí, sangue e sexo.

Parece bobão, eu sei, mas é a única série que conseguiu retratar bem até a 5ª temporada a "real" natureza dos vampiros, criaturas imortais, dobradas ao abuso da sexualidade (tanto com homens quanto com mulheres, já que os conceitos sociais morreram com eles durante os séculos) pra matar o tédio, buscando algo novo pra distrair até o próximo século. Principalmente sangue. E mais sexo. Sexo com sangue.

Bill se apaixona por Sookie e ela por ele. Depois, Eric se apaixona por Sookie e ela por ele. Coisa de Edward e Bella? Não, meu bem. A série não é pra crianças. Aqui a gente tá falando de sadomasoquismo e dominação a níveis sobrenaturais, claro. Sookie tem cheiro inigualável (que é explicado mais pra frente) e todo mundo quer um pedaço e isso dá briga, com direito a explosão de tripas, gosma e orgasmos.

E por se tornar um ponto de forte presença mística, muitas criaturas sobrenaturais resolvem passear por lá: lobisomens, avatares de deuses da orgia e vinho, bruxas, metamorfos, fadas, fantasmas, panteras, necromantes... enfim, uma porrada de coisa. Mesmo numa confusão que poderia surgir de roteiros ruins e afobados, tudo consegue ser claro nos 12 episódios por temporada e sempre, sempre, com humor extremamente negro, começando pelo sotaque sulista do áudio original.


Então esqueça a melação. Esqueça o amor platônico. Esqueça o tabu onde homem só beija mulher e vampiros que têm filhos. Dê um oi para o banho de sangue sem motivo, para a heresia, para anarquia, para relações sexuais baseadas em mordidas sobre lençóis de vermelho intenso e decoração clássica. Se você jogou Vampiro: A Máscara, vai reparar que a hierarquia dos vampiros é bem inspirada de lá, o que torna a rede de acontecimentos mais complexa e "possível". 

O trailer da 1ª temporada aí embaixo foi o único que achei legendado em português, então a imagem nem tá lá grande coisa, mas dá pra ter noção. 


O trailer da 6ª temporada é esse, também legendado em português:


Se puder, assista na qualidade de Blu-ray (720p ou 1080p). Você não vai querer perder detalhe algum, anota o que tô falando. E já tá na agenda um post na coluna Festa em Casa para uma social True Blood!

DICA DO SEM H: brincar de beber o sangue dos outros é caô, então pense duas vezes antes de matar o coleguinha ou bichinho pra fazer isso, tá? Primeiro que você vai estar cometendo assassinato. Segundo que pode pegar 12376123 doenças mortais. Terceiro porque seu estômago não foi fabricado pra processar grandes quantidades de sangue na digestão, o que poderá ocasionar enormes dores estomacais, diarreia, inchaços (inclusive internos) e refluxos (vômito) por dias! Dias! Também adoraria brincar de vampiro com osgatin da festa, mas seria meio estúpido, né não?

Como fazer camisa hippie (spiral tie dye)

como+fazer+camisa+hippie

Tendência lá nos anos 70, feitas pelas mãos dos próprios hippies, as camisas tingidas em espiral (spiral tie dye) retornaram nos dois últimos anos com vigor. No post sobre o estilo do filme Jovens Bruxas, fiquei de ensinar a fazer a sua própria, que é bem simples e barata. A tinta rende pra duas camisas, por exemplo, e custa micharia. Vem aprender agora!

O que é gouinage? Gouine?

o+que+e+gouinage+gouine

Um dos piores momentos do meu crescimento foi perceber que meu apetite sexual tava bugado. Enquanto meus amiguinhos queriam oferecer salsichas, pães árabes e roscas o mais rápido possível, eu preferia jogar Pokémon: nada me excitava. Depois, percebi que meu tesão vinha do clima quase mental, mas mesmo assim nunca fui de penetração. O que sou, já que não ativo, passivo ou assexuado?

Últimos Artigos