Carregando...



Me apaixonei pelo ex do meu amigo

namorar ex

Fiquei atônito quando um amigo se apresentou com meu ex-alguma-coisa, conhecido como "o cara que dispensei por ser chato demais". Até o momento, tudo que queria dele era distância. Depois desse momento, me senti profundamente ofendido por meu amigo, a ponto de pensar: como ele pôde ser tão canalha? Ou eu que estava agindo feito idiota?

Somos guiados pelo desejo de consumo: de roupas à carros, de Minions do McLanche Feliz a livros que se vendem pela capa. Está no nosso subconsciente ser dono de alguma coisa. Ou de alguém, como foi o que aconteceu no exemplo que dei. Nos acostumamos a entender que qualquer compromisso firmado com a gente funciona como o sistema de troca, onde o tempo investido no relacionamento — mesmo de amizade — precisa retornar com certificado assinado de que você pertence a mim.


Por isso somos atacados por ciúmes sem sentido, pois custamos a compreender que objetos podemos comprar, mas vidas fica muito difícil. Não somos donos de ninguém e não podemos deixar que se façam os nossos. A partir do instante que entendermos que pessoas participam de nossas trajetórias em momentos distintos e depois saem para completar seus próprios sistemas evolutivos — que ninguém é substituível por justamente exercer uma atividade única na vida de cada um —, entenderemos que só nos incomodamos com o ex estar namorando nosso amigo (ou qualquer pessoa que não julgamos "apta") por puro orgulho.

Porque, se estivermos namorando, com a vida ótima e linda, mal vamos nos perturbar. Digo, é claro, quando não há mais nenhum sentimento pela ex-pessoa-da-sua-vida. Quando há ciúme porque ainda estamos apaixonados é outra bodega. Vamos inverter os papéis agora, ok? E se você quiser o ex do amigo? O que passaria na sua cabeça?

- o amigo deveria desencanar, partir pra próxima;
- o amigo e o ex aprenderam o que tiveram de aprender nesse relacionamento, hora de voar;
- se acabou, por que ele se incomodaria por eu estar com o ex? 
- será que vão pensar que tô apunhalando meu amigo pelas costas?


Mas aí você se pergunta outras coisas, como:

- mas não tô apaixonado de verdade? Não é recíproco? 
- vamos deixar de vivenciar algo extraordinário porque meu amigo não quer largar o osso por pura possessividade?

Porém, se o ex largou teu amigo pra ficar contigo, o tabuleiro gira mais uma vez. É diferente do término de ambas as partes, por fim do que movia o relacionamento, a compatibilidade. Seria necessário trabalhar sua empatia mais um pouco antes de apontar o dedo na cara do amigo ou se jogar no romance de cabeça, já que pra ele pode ser mais difícil se desvencilhar do sentimento — que pode estar latente — e ainda ter de lidar com o fato de ter "perdido" o namorado pra você.


Quando se trata de se relacionar com alguém que esteve junto de um amigo ou pessoa próxima, todo cuidado é pouco. Não falo pela imagem de destruição de lares, mas pelo zelo aos sentimentos alheios — mesmo que sejam da falta de vontade pra abrir mão de uma história que acabou. A melhor alternativa sempre será a boa e velha conversa a dois, particular, com toda honestidade do mundo.

Com bênção ou sem, é seu direito se apaixonar por quem bem entender. Lutamos durante muitos anos pela liberdade de nos envolvermos com quem desejamos (chega de papai decidindo quem casa com quem!), então não desperdice suas chances. Desde que, é claro, não cause mal a ninguém. Não intencional, pelo menos.

Comente com o Facebook:

Últimos Artigos