Carregando...



SER: Síndrome Esquizofrênica do Recalque

Leia mais autoajuda

Se já não fosse presunçoso achar que o mundo inteiro sente inveja delas, fica mais escroto quando percebemos que quem posta constantemente que “sua inveja faz meu sucesso” sofre de pura autopiedade. Desejam mostrar pro mundo que estão numa boa pra tentar gerar mais do sentimento que as move: inveja. Precisam disso pra se fantasiarem na realidade chata, não acha? Vem refletir comigo.

Inveja é a sensação que nos ataca quando nos pegamos pensando “gostaria de ter o que ele tem”, “por que ele tem isso e eu não?” e pode ser positiva quando se torna admiração. Um exemplo é quando queremos ter algo similar ao que outro possui, mas ao invés de desmerecermos esse alguém e seu objeto, nos sentimos inspirados para alcançar o objetivo e conseguirmos algo similar.

Sempre vi essa “síndrome de todo mundo sente inveja de mim” como grande farsa. Ah, por favor! Até eu já postei no Facebook que estava numa puta festa quando, na verdade, tava em casa, já tinha chorado pra caramba por causa da solidão e entupia a boca com brigadeiro de panela. Se me invejassem por isso, todo mundo ia me achar forte, incrível e nem um pouco vulnerável, como estava realmente me sentindo.

Isso demonstra insatisfação com o próprio estilo de vida ou o momento em que ela se encontra. É um desejo subconsciente de se fazer acreditar que o que ela possui é digno de ser desejado por outros, mesmo que a realidade seja uma merda. Essa esquizofrenia é uma forma banal de buscar um pouco de atenção, de aumentar o significado do que é feito no cotidiano: as coisas se tornam mais interessantes quando somos invejados, pois passamos a crer que todo mundo quer o que temos. E ser humano é um bicho competitivo :)

Se alimentar desse pensamento faz mal, dá pra ver. Ao invés de vivermos nossas vidas exclusivamente pra dentro, pro nosso interno, passamos a exibir o que pudermos dela, como uma loja. Nossos relacionamentos vão para vitrines com filtros do Instagram, nossa comida vira cenográfica no celular e marcas de roupa se tornam padrões. É a insegurança sobre si que faz com que as pessoas adotem a SER: Síndrome Esquizofrênica do Recalque. E nem beijinho no ombro cura.

Por isso é tão patético ver alguém se dizendo invejado: a gente sabe, lá no fundo, que essa pessoa tá se enganando mais do que o Marcos Feliciano quanto à própria sexualidade.Tem até quem sinta pena ou compaixão; a pessoa é tão carente, tão descrente da importância de sua rotina, que inventa fantasmas pra assombrar a si mesmo, ao invés de ligar o foda-se pra tudo e, aí sim, aproveitar o dia com tudo de melhor que ele oferece. 

FacebookYoutubeTwitterConheça o autor

Comente com o Facebook:

Últimos Artigos