Carregando...



Como se amar mais, 4: Seu par ideal

como+me+amar

Por culpa das séries de TV, acreditei por anos que minha vida seria oitocentas vezes melhor se encontrasse o namorado ideal, que "estar namorando" me oferecia a companhia necessária e compreensível que lutaria contra meus medos/neuras comigo — e por mim. Por causa disso, esperei um tempão até encontrar essa pessoa feita na minha mente no mundo real. Sabia que você também pode encontrar?

Em textos como Esperando um unicórnio ou a "pessoa certa"? e Pro Amor Que Sonhei dá pra ver que sou muito exigente quanto a quem me relaciono. Aceitar "namoro" como aceitam troco do padeiro é errado, nunca foi sobre isso pra mim. Acredito que pra aceitar esse compromisso é necessário ter muita confiança e, mais do que isso, gostar de alguém com integridade plena. O problema maior é achar gente íntegra na rua dando sopa na rua.


Imagem: theuproar.tumblr.com

Por causa desses pré-requisitos que estabeleci, fiquei sem namorar por anos pois a pessoa que eu tava esperando parecia não existir. Amigos diziam que eu apostava alto demais, que se ficasse esperando essa perfeição toda, nunca sairia do lugar. Só que preferiria morrer sozinho do que estar com alguém por carência, só pra aceitar e seguir com uma vida medíocre — claro que tive pequenos casos. Acredito que amor possa nascer com o tempo, mas não estava disposto a brincar com os sentimentos dos outros.

Até que 12 anos depois do meu primeiro beijo, encontrei na internet o cara que se encaixava perfeitamente no molde dos meus sonhos, o que não só comprovou que é possível encontrar a pessoa que sonhamos ser ideal, mas também me fez perceber que se amar é saber exatamente o quanto você merece ser feliz sendo sincero com suas vontades — desde que não prejudique ninguém, que mal tem?


Imagem: dailynoper.tumblr.com

Quando nos amamos pouco, parecemos não suportar nossa própria presença, nunca satisfeitos com nossa maneira de agir. Nos achamos apegados, reclamões, idiotas, inocentes ou até promíscuos. Nos tornamos duros, julgadores. Se montarmos objetivos e entendermos que sempre existirão pessoas que nos acharão interessantes, nossa preocupação em se adequar a um padrão cai consideravelmente. 

Não tô te dizendo pra esperar 12 anos até encontrar seu namorado ou pra virar santo, nada disso. Porém, não precisa correr contra seu tempo, contra quem você é, só por achar que os requisitos de ficar com alguém são muito altos. Desde que não esteja esperando um vampiro (coisas impossíveis), é válido e saudável querer quem te aceite, que te ame de olhos aberto e fechados, que cultive respeito e faça sentir vontade de dar esse monte de amor que tá nascendo de você para você mesmo.


parte 4 - seu par ideal


FacebookYoutubeTwitterConheça o autor

Comente com o Facebook:

Últimos Artigos