Carregando...



The Kings of Summer (2013)

Leia mais críticas
Amável ♥
Às vezes me apaixono apenas pela sinopse. Tive esse amor automático e inexplicável por The Kings of Summer, onde dois melhores amigos vão morar na floresta porque não aguentam mais os pais, e acabam acolhendo um garoto estranho que se misturou a eles. Fala da jornada de se tornar "um homem" e de como a falta de empatia pode destruir grandes relacionamentos.

prós +indie  +juventude  +amizade  +floresta  +espadas  +cerveja  +mgmt  +fuga  +biaggio 
contras -cortes de câmera ruins no começo 

Nick Robinson (Melissa & Joey) é Joe Gabriel Baso (The Big C) é Patrick Moises Arias (Hannah Montana) é Biaggio Nick Offerman (Parks and Recreations) é o paizão Erin Moriarty (Red Widow) é Kelly


sobre o filme No início, achei que os atores não segurariam as pontas, pois as atuações aliadas aos cortes estranhos deram a entender que o filme só vendia pôster, que meu amor repentino tinha me enfiado numa roubada. Só que o filme vai te conquistando devagar, levantando uma vontade que quase todo mundo teve quando criança (como em Onde Vivem os Monstros) e que se intensifica quando as coisas não andam bem em casa na adolescência — ou começo da adultice.

Jon tem problemas com o pai desde que a mãe morreu. Ele vê o velho como autoritário, cruel, e o roteiro nos demonstra, junto com a atuação de Nick Offerman, que o cara não é nenhum bicho. Mas como é Jon quem está se sentindo podado, e a comunicação entre os dois está morrendo, qualquer pequeno problema se torna uma doença. Sendo assim, resolve construir uma casa na floresta com seu melhor amigo, Patrick.


♥

Patrick é paparicado por pais super protetores e tapados que não o escutam, mas são ótimos. De novo, o roteiro tenta expôr como a mente de um adolescente (ou de qualquer pessoa entediada) é mais fechada durante essa fase da vida. Se sentem invadidos, pouco maduros, agora que abandonam a infância mas continuam tratados como filhotinhos — e serão pra vida toda. Por independência, tomam lugar na floresta e iniciam uma nova vida a três. É, porque tem o diviníssimo Biaggio, garoto com pequenas diferenças psicológicas que faz parte da patota.

Lá no meio, quando explicam sobre o caráter deles, dá pra entender as atuações que julguei inexperientes no começo. Moises Arias, o Biaggio, tem 19 anos mas interpreta um moleque de, sei lá, 14? E é parte efetiva do charme de The Kings of Summer. Suas frases, seu comportamento, tudo é muito convincente e divertido de assistir. Rolam alguns dramas além da busca dos pais pelos filhos desaparecidos, como o envolvimento amoroso de Jon com Kelly, e a luta interna pra não se tornar como o pai que despreza, um homem.


Cadê meus amigos corajosos?

Mas é leve, nostálgico, e o fim deixa com vontade de mais. Sinto que poderia assistir — ou viver — o relacionamento dos três a vida toda naquela floresta, admirando o verde, os animais... A trilha sonora tem MGMT, e cenas como a que fazem canos de ferro como percussão para Biaggio dançar, são pérolas pra repetir toda vez que precisar de inspiração. Não força lição de moral, não quer te fazer mudar a vida. Só quer dizer que se você tá incomodado com alguma coisa, ou resolve ou arranja outro jeito de viver.

se você tiver problema com os pais, leia esse guia aqui. Talvez ajude, independentemente da idade.




FacebookYoutubeTwitterConheça o autor

Comente com o Facebook:

Últimos Artigos