Carregando...



Beijar pensando em outra pessoa

beijo

Experiência amada e odiada, fechar os olhos e imaginar alguém enquanto beija outra pessoa é uma trip psicodélica. Por vezes, é impossível controlar o rosto que não sai de nossas mentes, que trata com injustiça quem tá saboreando nossa língua. Mas olha, mesmo sendo falta de educação — onde só você sabe da verdade —, é algo pra viver pelo menos uma vez.

Outro dia saí com um cara bonito (dentro do que eu considero agradável), educado, com uma personalidade ímpar e energia incrível. O tiro pela culatra dos relacionamentos que começam por aplicativos é que o papo pode ser ótimo, mas a química nem sempre acontece. Mais porque, quase sempre, os caras esperam sexo ou pegação como pagamento pela noite investida num relacionamento que dificilmente passará de 12 horas. 


Imagem: flickr.com/photos/theperplexingparadox

Sem vontade de beijá-lo ou de participar de um enfia-enfia complicado, resolvi levar a situação como um teste científico/social: até onde imaginar outra pessoa no lugar dele poderia me levar? Ao passo em que me puxava pra perto, deixei minhas pálpebras caírem e pensei em celebridades e sonhos de consumo secretos. De Leonardo "Cadê Oscar" DiCaprio a Seth Rogen, de uma mulher com músculos hiperdesenvolvidos ao moleque gatinho que pegava ônibus comigo, a onda foi maluca.

E bizarra. Beijar alguém pensando em outra pessoa é estranho por razões como: (1) é injusto com quem tá sendo sincero e te beijando porque você é você (assim esperamos); (2) é injusto com você porque, toleravelmente, está saindo com alguém apenas por não poder ter quem deseja, mesmo que matando um desejo físico; (3) você tá estuprando alguém que nem está ali pra se defender!

É como construir um frankenstein, juntando partes de gente espalhadas por aí! E pior é que uma vez fiquei tão concentrado nessa de pensar em outra pessoa que, quando abri os olhos, me senti sujo, pesado e um grande mentiroso. Não tem noção da frustração que subiu em mim, coisa que não dá pra esconder com sorriso ou cara de "tô te desejando, é sério" por estar querendo outra pessoa. 


Imagem: lexichelle.com

Por isso, visualização pra saciar curiosidade não faz mal a ninguém. Só que quando acontece para mascarar a vontade de estar com outra pessoa ou se obrigar a gostar de quem você tá colado agora, vira doença emocional. Melhor ser sincero e dizer que não tá a fim, mesmo que fique com cara de vilão, do que se enganar e a alguém inocente, que tá te querendo pra caramba.

De resto, sabendo que possivelmente nunca morderemos os lábios carnudos da Megan Fox ou pegaremos na jiboia de James Franco, brincar de faz-de-conta será o mais próximo de trazer sonhos improváveis pra realidade. E se curtir uma experiência mais pessoal, faça isso.

FacebookYoutubeTwitterConheça o autor

Comente com o Facebook:

Últimos Artigos