Carregando...



Como chegar na Praia do Perigoso - Rio de Janeiro

como+chegar+praia+perigoso+rj
Praia da zona oeste do Rio!
DDPP - Como chegar na Praia do Perigoso - Rio de Janeiro

Uma das praias mais procuradas para acampar e curtir a natureza em estado mais próximo ao natural é a Praia do Perigoso, na zona oeste do Rio de Janeiro. O bairro de Guaratiba guarda trilhas, praias selvagens, parques desconhecidos pelo grande público e um lado livre de turistas. Se está acostumado a reconhecer o Rio por Copacabana e Ipanema, hora de rever conceitos.

*Clique aqui para ler sobre meu acampamento na Praia do Perigoso!

O que me faz amar a cidade é a natureza, já que como cidade, morar no Rio não é muito bom: caro, sujo e não é seguro. Isso na zona sul, onde ficam as praias mais famosas e cartões-postais da cidade. A zona oeste é a parte mais legal pra mim, com maior concentração de área verde, menos exibição turística e menos neura com segurança, apesar de favelas horizontais perigosíssimas residirem aqui.

Imagem: Thais Gomes

praia do perigoso
Duas lendas explicam a origem do nome dessa praia, que pertence a uma das cinco selvagens do Rio: (1) um presidiário se refugiou na praia e passou a viver lá há muitos anos, ameaçando a segurança de quem se aventurava pela área (2) por conta dos paredões e muretas de pedra, capotar numa onda e quicar para a morte não é difícil, sem falar na correnteza que pode arrastar para o mar e afogar. Mas se o medo for de assaltantas ou psicpopatas, relaxa. Para chegar na praia, é necessário enfrentar uma trilha que não é difícil, mas pode fazer suar quem não está acostumado, afinal, é 1,5km por dentro da floresta, na beirada do morro por quase 40 minutos.

qual ônibus pegar?
Primeiramente é necessário chegar à Praia da Barra da Guaratiba. Para isso, pode-se pegar o sistema de ônibus BRT e descer na estação Ilha de Guaratiba. Depois de descer da estação, seguir a pé pela esquerda até encontrar um ponto de ônibus onde vans e ônibus seguem para a praia. A segunda opção é pegar o ônibus 867 - Campo Grande x Ilha de Guaratiba, que parte da rodoviária do bairro de Campo Grande e tem como ponto final a praia. Deixe o carro em casa em dias movimentados.

como chegar?
Fica difícil explicar ou ilustrar a trilha, mas as sinalizações do lugar são boas e todo mundo sabe como chegar ao começo dela. Chegando na trilha, é importante seguir sempre pelo caminho mais largo e limpo, nunca enveredando para trilhas menores. Algumas áreas são escorregadias por causa da areia seca e de grãos grossos, então use tênis confortáveis e evite ir sozinho ou sem nenhum preparo. Água! Muita água!

1. Quando chegar ao final da Praia da Barra de Guaratiba caminhando pela orla, atravesse a rua e suba a ladeira pela esquerda (a + b). Vai chegar numa subida em frente a uma casa meio laranja (c). Essa ladeira é muito íngreme, de asfalto, mas precisa ter cuidado para não escorregar. Ainda não faz parte da trilha, mas é um dos trechos mais cansativos.


2. Depois que subir a ladeira, siga o fluxo da rua. Fique de olho nas sinalizações nas paredes, pois os próprios moradores (cansados de guiarem) desenharam setas e indicações para chegar até as praias procuradas. Vá aproveitando a visão, é espetacular.

3. O início da trilha é logo quando acaba asfalto e começa a terra. Tem uma casa bem na boca da trilha, que é uma descidinha esburacada e esperta. Junte a coragem e vá com cuidado. Cansou? Para e respira, mas evite fazer isso o tempo todo. Melhor diminuir o ritmo da caminhada do que parar, pois vai parecer que nunca chega.

4. Depois de andar uns 30 minutos, vai chegar em outra bifurcação, mas essa tem uma placa com duas informações. A primeira é: recolha seu lixo! A segunda é a indicação que se continuar reto, você seguirá para a trilha da Praia do Meio, uma mais selvagem e deserta que a do Perigoso. E se virar para a direita, continuará na trilha para a Praia do Perigoso.

Imagem: buscawallpaper.com

5. O truque é ficar de olhos na Pedra da Tartaruga, formação rochosa que se assemelha ao casco e cabeça de uma tartaruga. Quando a vir, vai estar perto. A descida para a Praia do Perigoso é visível e fica bem ao lado da cabeça da tartaruga. Ou seja, ela é o melhor guia, já que a praia fica aos pés dela. Na hora de sair da trilha e descer o morrinho, cuidado. Ele é cheio de curvas e buracos, meus amigos sempre escorregam. 

o que fazer por lá?
A Praia do Perigoso é semi-selvagem porque é crescente o número de visitantes que decidem bater de frente com a trilha e acampar ou passar uma tarde gostosa num canto mais distante dos turistas. Infelizmente, o contato com o homem tem sujado a areia, então, além de poder acampar, acender uma fogueira à noite, explorar a trilha que leva ao topo da Pedra da Tartaruga e conhecer as pedras do outro lado da praia, você pode e deve catar seu lixo e o que tiver ao seu redor. 

Pedra da Tartaruga: ao descer da trilha para a Praia do Perigoso, você terá três opções: seguir para a esquerda (onde fica a praia em si), para a frente (onde fica a trilha vertical para a Pedra da Tartaruga) e à direita ficam as pedras (muito legais pra fotografar). A vista da cabeça da tartaruga é incomparável, muito alta e nem é difícil de chegar, apesar de parecer. A trilha é composta de terra seca e grãos grossos, então cuidado para não escorregar. É incrível.

Imagem: turismoeaventuras.blogspot.com.br

Acampar: primeira opção para quase todo mundo, passar a noite na Praia do Perigoso é uma delícia. Desde que você não se arrisque a entrar no mar, é seguro, pode acender fogueira e alguns incensos. Nunca acampou? Dá uma olhada no guia básico de acampamento para não-aventureiros aqui do DDPP.

Explorar: o local não é imenso, mas tem tanta coisa pra ver! As pedras são lindas, brincar na areia e mergulhar é como ser criança de novo e a natureza não cansa de se mostrar bela o tempo todo. Apenas lembre-se: sujou, limpou.

quando evitar a praia do perigoso?
Feriados, finais de semana e dias muito quentes, porque Barra de Guaratiba possui ruas estreitas e lota. Lota a ponto de você ficar duas horas na fila do ônibus, entre vans, motos, carros e gente muito estressada, bêbada de cerveja e cheia de crianças. Mesmo semi-deserta, a Praia do Perigoso enche nessas datas, o que destrói o misticismo de "praia deserta". Deserta de verdade só as outras, com acesso mais difícil.

Mesmo assim, muitos cariocas não fazem ideia de que em outras regiões da cidade existem belezas tão magníficas e perfeitas. Sair um pouco da zona de conforto, fugir do mainstream, ter liberdade total, nem que seja por um final de semana debaixo das estrelas, são experiências que valem o esforço da trilha. É um dos lugares que mais amo na minha cidade e, com certeza, você vai se apaixonar também. ■

FacebookYoutubeTwitterConheça o autor

Comente com o Facebook:

Últimos Artigos