Carregando...



Como dizer não

Leia mais guias

A onda "carpe diem" trouxe à tona um estilo de vida espontâneo onde a palavra "não" virou sinônimo de autoaprisionamento e caretice, ganhando aspectos negativos piores do que quando seus pais negavam um brinquedo novo, o chocolate antes da janta ou a tatuagem do Ursinho Pooh que você queria fazer aos treze anos. Agora imagina: e se eles tivessem deixado?


Imagem original: danielfeidal.wordpress.com


Dizer "não" é mais importante na educação de uma criança/adolescente/acredite-se-quiser-adulto do que o "sim". Com a negação, aprendemos que a conquista precisa partir do merecimento, pois é um reflexo natural da vida não conseguirmos tudo o que queremos (ou só conseguirmos depois de um longo período de esforço). Pais que tentam agradar os filhos deliberadamente, educam adultos frustrados com o fracasso, egoístas e irrealistas: o "não" vem pra todo mundo, em qualquer aspecto da rotina. É necessário lidar com isso da melhor maneira possível.


o momento ideal para dizer não

Quando o "sim" atropela seu bem-estar e/ou favorece o nascimento de situações problemáticas, é melhor derrubar as paredes do mimo ou do receio de parecer autoritário (e ironicamente egoísta) para prevenir estragos. Primeiramente, identifique o que é pedido:

- a pessoa poderia alcançar o pedido por conta própria?
- você se sente usado?
- o que é pedido pode causar mal-estar para você?
- o que é pedido pode acarretar problemas maiores para os envolvidos ou terceiros?
- acha o pedido desnecessário/mimado/superficial?

Se relacionou algumas dessas opções à escolha de atender ou não ao pedido, pense oito vezes antes de dizer "sim". Ajudar um amigo a construir algo não é a mesma coisa que construir por ele. Se perceber que a pessoa é capaz de alcançar esse objetivo, ensine-a a conquistá-lo. Não erre junto com ela, acomodando-a.

Imagem: shootingfilm.net

por quê?

Porque gratidão deveria ser um pagamento mínimo para o que fazemos pelos outros, e quase sempre não é. Mesmo que essa ajuda seja para nossa satisfação em nos sentirmos úteis na vida de alguém, saber que haverá gratidão em retorno assenta a ideia de que a sociedade onde um ajuda o outro tá se movendo pra frente. Quem foi ajudado vai reconhecer com agradecimento, aprender a lição e ajudar outra pessoa, e não apenas se aproveitar de alguém para facilitar meios.

Imagem: mintmagazine.co.uk

complexo de sol, conhecido como egocentrismo

É quando alguém acha que o mundo gira ao redor dele, que os desejos dele são prioridades. A culpa é desse alguém complexado? Não inteiramente. Muito parte do semancol da própria pessoa para não abusar de boa vontade ou amor de quem oferece o "sim". A maior parte da culpa fica nas mãos de você, que nunca diz não, que dá a sensação de poder na mão de quem tá abusando. Em raros casos, a pessoa abusa sem querer, por costume, nem chega a ser por maldade calculada — porém, quase sempre, é sim.

Mesmo que doa um pouquinho, diga "não" quando achar necessário ou quando precisar se prevenir. Às vezes, esse "não" vai ajudar mais do que o "sim". Como meus professores diziam, não devemos dar o peixe. Devemos ensinar a pescar.


leitura adicional



FacebookYoutubeTwitterConheça o autor

Comente com o Facebook:

Últimos Artigos