Carregando...



Frances Ha: 20 lições que aprendi com esse filme

Leia mais autoajuda
Pra expandir a mente!
Se nunca ouviu falar do filme Frances Ha, não sabe o que está perdendo. Greta Gerwig interpreta Frances, mulher de 27 anos que não sabe tomar decisões e divide apartamento com a melhor amiga, Sophie. Quando Sophie se muda, Frances fica sozinha para desbravar a vida. Se precisar de autoestima pra dar um jeito na rotina, esse filme é cheio de úteis motivações.


1. Só porque amamos fazer algo, não significa que sejamos bons.

Fica claro na dança, coisa que Frances ama fazer, mas não possui "talento" algum. Não acredito em talento, mas em trabalho duro. Só que Frances, apesar de amar o que faz, não se esforça mais, não enxerga a situação a nível sério/profissional como o sistema demanda. Por isso, ela é uma dançarina fracassada.


2. Não tome decisões que definam sua vida baseado no que você espera de outra pessoa.

Mesmo com o namoro não indo bem, Frances nega o convite de morar com o namorado porque seu compromisso com a melhor amiga, Sophie, fala mais alto. Só que depois Sophie vai morar com outra garota, num bairro melhor, e deixa Frances com cara de bunda. Sendo assim, não tome decisões importantes a esse nível sem conversas claras com os envolvidos. No fim, decida o que for fazer bem para você. Se você estiver bem, fica mais fácil ajudar os outros.


3. Não é um crime ser jovem aos 27 anos (ou além).

Envelhecer não precisa ser terrível. Frances é uma jovem mulher de 27 anos, inocente e amável. O mundo vai engoli-la e julgá-la por ser otimista e gentil, mas ficar amargo e cínico é muito pior. E é tendência depois que a gente passa dos 22 anos...


4. Tomar decisões estúpidas ajudam a desenvolver bom-senso (se você não for uma pedra).

Frances mal tinha dinheiro pra comer, resolveu pegar um cartão de crédito e ir pra Paris. Foi uma decisão estúpida, sem planejamento, que a deixou entediada durante dois simplórios dias na Cidade Luz. Mas ela aprendeu com isso (e com a dívida que veio depois), pois foi nessa viagem que ela teve necessidade de arranjar mais um emprego e começar a pensar por si. Se você não for feito de pedra, aprenda de todos os erros. Inclusive dos outros.




5. Ter um relacionamento pela metade é pior do que não ter nenhum.

Estar com alguém pelo comodismo, quando mais nada tá funcionando, é uma tortura para as duas (ou mais) pessoas. A melhor solução é cortar o laço e buscar algo que valha investir. Mesmo que demore...


6. Ninguém é tão feliz quanto parece nas redes sociais.

Quando Sophie vai para o Japão, atualiza um blog com as fotos da viagem onde tudo parece feliz. Quando ela volta para New York, desabafa que nem tudo era colorido como parecia. Isso a gente já sabe, né? Redes sociais só expõem os sorrisos, os pratos caros e os novos carros. Por trás desse véu, há amarguras. Não ache que a vida te tirou para Cristo: tá todo mundo sofrendo. Só que em segredo.


7. Não adianta passar a vida se estressando.

Frances é otimista. Parte de certa imaturidade, no caso dela, mas fica clara a lição: quanto mais estresse, mais chato você é. Sorrisos são as curas para o estresse, então abra vídeos estúpidos no YouTube e sorria mais. Gargalhe se sentir que deve. Alto.


8. Se nunca consegue namorar, é porque você é especial (na melhor das hipóteses).

Talvez você seja tão peculiar que só outra pessoa incrivelmente peculiar vá se adaptar a você. Serão um lindo casal especial. Na pior das hipóteses, você é um babaca.




9. Cigarros, café, vinho e péssimas decisões não transformam sua vida num filme.

Mas se transformasse, o título seria Frances Ha.


10. Não vale se preocupar demais com que os outros pensam de você.

Porque desde que você não faça mal pra ninguém, só pessoas que realmente te amam vão gostar do seu estilo de viver. Quem não concordar, quem não somar, é melhor sumir.


11. Às vezes é bom deixar o futuro se escrever sozinho.

E se preocupar menos com consequências e ações de terceiros, as que você não pode controlar.


12. E às vezes não.

Afinal, se você não se esforçar, nunca vai sair do lugar ou receber nada.




13. (Quase) nada dura para sempre.

E isso é bom porque aprendemos a aproveitar cada momento com esplendor. É ruim porque a gente sente saudade. Mas é bom de novo porque a gente aprende a desapegar do que não podemos mais cultivar. 


14. O estado do seu quarto reflete o estado da sua vida.

Se a bagunça pula pra fora do armário e você tem medo de achar um jacaré nas gavetas, sua vida deve estar mesmo um caos. Organize a bagunça física, depois organize seu cérebro e sua rotina. Uma coisa puxa a outra.


15. Família é o melhor refúgio do universo.

E se a sua está ruim, leia isso. Se não tem jeito, leia isso.


16. Amizades mudam sua vida para melhor (dããããr).

Preciso falar mais alguma coisa?




17. Dependência é um câncer.

Você vai sobreviver sem "isso" ou "aquilo". E vai ficar bem se "ele" ou "ela" for embora. 


18. Tá perdido? Trace uma rota: você vai se encontrar no meio do caminho.

É sério, você só vai se encontrar de novo (numa versão melhorada) quando começar a se mexer. Imóvel, sentindo pena de si, não vai achar nada além de nostalgia e dor. Comece por aqui.


19. Pedir ajuda não é vergonhoso.

Ninguém tem bola de cristal em casa, né? Peça socorro. Não quer dizer que alguém vai resolver os seus problemas, mas vai te motivar, te dar o suporte necessário. Diga como se sente, só assim as pessoas vão saber que podem ajudar você.


20. Se a vida te derrubar 100 vezes, levante 101 vezes.

Lição mais importante. Tome novos rumos, faça decisões malucas, se liberte mais de si e se prenda se achar que passou do limite. Mas levante toda vez que cair. Um dia você vai cair e não vai levantar, mas aí já será adubo, terá muito tempo pra isso depois da morte. Enquanto estiver respirando, le-van-te!


___________

E assista Frances Ha. É um dos filmes mais motivadores que já vi. Olha o trailer:





FacebookYoutubeTwitterConheça o autor

Comente com o Facebook:

Últimos Artigos