Carregando...



Impessoais: namorados frios e distantes que ninguém entende

namorado+frio

Essa semana terminei um livro novo e na trama o protagonista tem a tendência de se apaixonar por pessoas que não pode ter por completo, aceitando sexo pra matar carência e amizades falsas. Não por ser inocente, mas por preferir se envolver com gente que não se importa para ele não ter de se importar de volta. Porque se importar é se mostrar vulnerável. Se envolver é expôr vulnerabilidade.

Imagem: jackcheng.com

Tem quem se apaixone por canalhas por azar: o coração nasce com GPS ferrado. Outros preferem se relacionar com canalhas para tapar um buraco da necessidade humana: companhia, sexual ou não. Pessoas assim já foram traídas muitas vezes ou se sentem incompreendidas constantemente, trancando a si mesmas numa fortaleza onde gente realmente interessada precisa passar por centenas de provações antes de entrar.

E quase nunca conseguem. 

Imagem: joshuafuckingbrand.tumblr.com

Pessoas com medo de cuidar preferem a impessoalidade por medo de:

perder

Quando uma pessoa se acostuma com a impessoalidade e larga esse comportamento para se ligar a alguém, é de se esperar que o laço criado seja forte o suficiente para devastar o emocional caso aquele por qual se abriu vá embora (por morte ou consequências da vida). Não ter o que é mais prezado dói para todo mundo, mas quem teme cuidar se sente incapaz de lidar com esse extremo da vida, preferindo não se apegar para não ter de lidar com a falta.


traição

Pior do que perder é ter a confiança traída e constatar que todos os anos aprendendo a julgar caráteres parece não ter valido nada. Pessoas com medo de se envolverem, de cuidar e serem cuidadas, temem mentiras como vampiros temem a cruz. Geralmente, quem tem esse medo já passou por situações como essa e seu atual comportamento é um trauma, uma maneira de se defender.


exposição

Quem tem medo de cuidar e se envolver tem medo de expôr fraquezas, especialmente por medo de traição ou por autocrítica forte, se sentindo patético. Podem ser românticos, mas possuem comportamento frio e distante, ou já falam de terminar logo na primeira briga, sempre fugindo e escondendo facetas mais frágeis de como se sentem de verdade. Dificilmente admitirão que alguém é importante na rotina deles, podendo exibir afeto quando tudo estiver bem, mas ignorando a ponto de doer quando alguma situação os incomodar.


responsabilidade

Impessoais odeiam quando dizem "fiz isso por sua causa" ou "você me magoou". Acreditam que cada pessoa deveria tomar atitudes 100% baseadas nas próprias vontades, não com intenção de agradar o próximo (por mais que eles mesmos o façam quando ninguém está olhando). 

Imagem: telegraph.co.uk

a diferença entre impessoal e canalha

O primeiro prefere não se envolver (ou se envolver com canalhas) quando percebe que alguém é emocionalmente mais frágil. Canalhas não. Canalhas se aproveitam dessa fragilidade para conseguirem o que precisam e partirem para outras. Quase sempre, também querem que a pessoa mais frágil os persiga para que o ego continue inflado.


me apaixonei por um impessoal, e agora?

Quando você percebe em alguém o coração frágil debaixo de tantas máscaras para defendê-lo de mentiras e monstros multiplicados pelo medo do envolvimento, é necessário paciência para se aproximar. Impessoais demonstram temores em pequenos gestos e lidam bem com demonstrações sutis (porém claras) de carinho. Também costumam sabotar o relacionamento quando se sentem incompreendidos ou quando o parceiro não se esforça para conhecê-los. Exibições de carinho são o motor principal para que o impessoal se sinta confortável para expôr o que também sente.


eu sou impessoal, como supero isso?

Você criou uma armadura tão grande que desmoronou sobre você, né? Sente que ninguém é de confiança e que, provavelmente, vai morrer sozinho? Calma. Não é difícil nem fácil encontrar gente interessante e confiável para começar alguma coisa, é apenas questão de tempo e... Sorte. Quando acontecer, pondere suas atitudes defenso-agressivas. Tente ser mais paciente porque sua complexidade, que já é um quebra-cabeças de 9000 peças pra você, é o dobro para os outros. 

Nem todo mundo quer te machucar, então abaixe as armas. Sempre julgue atitudes, mas não pré-julgue nada. Permita se apaixonar e cuidar de alguém, pois confiança é ótima quando recíproca. Especialmente, permita que cuidem de você. Às vezes pode ficar puto alguém querer te agradar, mas tente respirar e olhar o melhor lado: a pessoa não tá fazendo só por você. É porque ela se sente bem com isso, gosta tanto de você que quer fazer o possível pra te deixar confortável. Se permita experimentar, tá bom?

Não retire esse privilégio de você mesmo.


leitura adicional

- Sair com gringos: trocando coelho por lebre
- Vício em héteros
- Sites de relacionamento: por que a vergonha?
- Como fazer amigos depois dos 20 anos
- Como conhecer pessoas legais no bairro


FacebookYoutubeTwitterConheça o autor

Comente com o Facebook:

Últimos Artigos