Carregando...



Por que você não transa?

sexo

A resposta pode vir de formas diferentes. Algumas possuem base positiva, de sustentação da personalidade e autorrespeito. Já outras podem indicar baixa autoestima e medo de julgamento, que causam vergonha. Decidi falar disso para que você passe a ser honesto consigo e decida, com todo controle sobre o que sente, se está se privando de maneira saudável ou destrutiva.


por religião

Algumas religiões pregam que é necessário haver uma cerimônia (como o casamento) antes da primeira transa. Não há nada de errado nisso, desde que haja a real vontade de se manter virgem, que não seja por pressão do templo ou dogmas, simplesmente.

COMO SUPERAR: seja honesto quanto às suas necessidades. Se sua religião foi imposta e sua vontade é absolutamente contrária ao que é pregado, não adianta se enganar. Encontre outra doutrina, outra igreja ou templo que se adeque às suas crenças e vontades. Lembrando que acreditar em deus(es) é diferente de ser religioso

Imagem: hawaiiancoconut.tumblr.com

por autoestima

Problemas com o próprio corpo é uma das barreiras mais comuns entre a vontade de transar e a realização desse ato. Graças à idealização sexual proveniente dos filmes pornográficos, garotos se escondem pela falta de abdômen definido, pintos enormes ou corpo liso de pelos, enquanto meninas se acham gordas, com seios pequenos ou pouco atraentes. 

COMO SUPERAR: antes de mais nada, confie mais em você mesmo. Saiba também que o que você considera feio pode ser bonito para outra pessoa (isso inclui suas imperfeições). Também é necessário um pouco de observação para se relacionar com alguém que não te quer apenas como um pedaço de carne, mas como companhia que vale a pena independentemente das estrias, braços peludos ou pés tortos. 


por inexperiência

Envolve autoestima num sentido menos estético e mais técnico: o receio de transar pela primeira vez pode se tornar uma assombração. Há medo de parecer perdido, de falar algo errado, de gemer demais, gemer de menos, de fazer careta, de sujar, disso e daquilo. 

COMO SUPERAR: coloque na cabeça que prática leva à perfeição. Se você nunca fizer, nunca vai melhorar, correto? Se esbarrar com alguém mais experiente, abuse da sinceridade: "nunca transei, tenha paciência". Além de aprender muito, vai ter alguém te guiando em como fazer bonito. Se cruzar com alguém inexperiente com você, melhor ainda: aprendam juntos. E se não tiver segurança para sexo, comece com masturbação, seja você menino ou menina. É a melhor maneira de saber como agradar a si e, por consequência, o(a) parceiro(a)

Imagem: david4design.tumblr.com

por inocência

Sexo parece tornar as pessoas mais adultas, né? Como se a inocência fosse tomada e jamais pudesse ser devolvida. É um conceito de bases religiosas e machistas, nada coerentes com a realidade. Inocência não é destruída com o sexo, e você não deve ter medo de "perder a imagem sacra" de si mesmo. 

COMO SUPERAR: você é um ser humano repleto de explosões hormonais e desejos carnais. Mas só porque você tem vontade de transar não significa que é uma pessoa ruim ou vulgar. Vulgar é quem não respeita o espaço dos outros. Entre quatro paredes, mantendo o respeito com quem tá deitado contigo, inocência nenhuma é perdida. 


por machismo

Mulher não pode transar demais. Homem não pode fazer sexo anal. Se faz e gosta, sente vergonha de ser passivo (porque ser ativo é motivo de orgulho, coisa de macho). Outro enorme causador de frustrações sexuais é a cultura machista que abafa os gritos do corpo e da experimentação. Infelizmente, mulher que gosta de sexo é piranha e homem que não se comporta como cachorro correndo atrás de cio não é homem.

COMO SUPERAR: O sexo é seu e de quem faz contigo, o inferno são os outros. Se envolva com quem te respeita, mesmo que o sexo ocorra de maneira casual. Se não achar necessário, não conte aos seus pais, amigos ou ninguém, já que essa vivência é chamada de intimidade por uma boa razão.

___________


Sabe qual o problema do sexo? A sexualização exagerada proveniente de proibições que funcionavam para o controle de natalidade séculos atrás, mas que hoje só servem como pilares de falso moralismo e imposição desfuncional de hierarquias machistas/patriarcais. Tá a fim? Faça. Mas faça com quem te respeite como pessoa. Ninguém precisa saber até você contar, se contar. Não é pecado. Pecado é matar, roubar e estuprar. De resto, é fazer amor, e amor nunca é demais.  


FacebookYoutubeTwitterConheça o autor

Comente com o Facebook:

Últimos Artigos