Carregando...



5 livros gays pra ler num final de semana


Adoro livros objetivos! Invejo a capacidade dos autores que conseguem condensar, sem perder qualidade, histórias magníficas em poucas páginas. Inspirado por minha recente leitura de Will & Will, trouxe uma listinha com cinco histórias de protagonistas masculinos que beijam, amam e dormem com outros homens. Todos curtinhos e apaixonantes!

melhor+livro+gay+romance+fantasia


1. Sobre um garoto que beija garotos: Ian - Enrique Coimbra

Não só por ser meu livro, mas por ser do tipo de leitura que amo: rápida, intensa e com desfecho. Enzo é um moleque que coleciona amores de uma noite num blog, nunca se apegando por não gostar de responsabilidades. Do nada, se envolve com Ian, ficante de uma amiga, que quer Enzo apenas para matar a curiosidade. Aos poucos, vai se apaixonando pelo bi-curioso imprestável, que reflete todo o desapego que Enzo nutria por outros caras. Pode ler o primeiro capítulo aqui e comprar a versão física ou digital no site! Tem 81 páginas.


2. O Terceiro Travesseiro - Nelson Luiz Carvalho

O primeiro livro gay que li, conta a história de Renato e Marcus, amigos que acabam se apaixonando. Depois de passarem todos os perrengues na hora de assumirem pra família, de lidarem com a sociedade e se acertarem com suas "novas identidades", uma menina aparece e, com ela, despertam para algo muito além da sexualidade. Tem um charme erótico gostoso, situações malucas e uma conclusão surpreendente. É pra quem quer fugir do comum. Tem 204 páginas.


3. Ilusões Pesadas - Sacha Sperling

Sacha (mesmo nome do autor) é um garoto de quinze anos, da burguesia de Paris, filho de uma fotógrafa e de um pai que montou outra família. Sem motivações, perdido, conhece Augustin, que o leva para um caminho de drogas, festas com adolescentes decadentes e muito álcool. Sem querer, os dois se beijam e aí constroem um amor destrutivo, impiedoso e cínico. Livro maravilhoso, meio beat, muito visual. Tem 176 páginas.


4. Will & Will: Um Nome, Um Destino - David Levithan & John Green

São dois Will Grayson: um é hétero, o outro é gay. Um vive na parte rica de Chicago, o outro na pobre. Um dia, se encontram na rua depois de uma série de eventos catastróficos, e nos fazem pensar se coincidência é apenas caos com nome ou um plano maior que ainda não podemos enxergar. Esse livro tem mais páginas que os outros, mas li num fôlego, é muito fluído. Os capítulos do Levithan são maravilhosos e as personagens de Green são marcantes. É pra ter na estante. Tem 352 páginas.


5. Os Hereges de Santa Cruz - Enrique Coimbra

Aos fãs de fantasia sombria, fora dos moldes de Harry Potter, Os Hereges de Santa Cruz se apóia na estética de filmes como Jovens Bruxas Os Garotos Perdidos. Três jovens ocultistas são tratados como lixo na periferia do Rio por gostarem de rock, se vestirem de preto e não se esforçarem para serem simpáticos — e por Guido ter cabelo azul e ser gay. Sem dinheiro, motivações ou oportunidades, se debruçam nos estudos esotéricos para alcançarem sucesso. É quando esbarram com motoqueiros que dizem ser imortais, e despertam os três para as drogas, sexo, sangue e feitiçaria. Esse livro é meu também, e você pode ler o primeiro capítulo ou comprar aqui. Tem 203 páginas.


Esqueci de citar algum livro? Quer indicar algo?
Deixe nos comentários!


FacebookYoutubeTwitterConheça o autor

Comente com o Facebook:

Últimos Artigos