Carregando...



Guia para sobreviver ao Natal COM e SEM família

Veja mais guias
Sozinho ou acompanhado?
Discípulos de Peter Pan - DDPP - Guia para sobreviver ao Natal COM e SEM família

Os feriados "familiares", já muito vendidos nos filmes americanos e disseminados na cultura consumista, podem ser tormentas de emocional quando chegam e você se encontra sozinho — ou com a família toda em casa. Para sobreviver a esses dois possíveis cenários de terror, dei dicas diversas para chegar até a véspera de ano novo com a sanidade intacta. É um guia para a vida toda!

COMO SOBREVIVER AO NATAL EM FAMÍLIA



Pense que é só por um dia
Receber meus familiares em casa sempre foi um pesadelo porque só considero família aqueles que realmente conheço — o que se limita aos meus pais, avó, irmãs e cachorros. Tios, primos e "afins", além de fazerem com que eu me sinta invadido, são preconceituosos, religiosos e cheios de mimimi. Antes eu fechava a cara, me trancava no quarto e o dia parecia não ter fim. Atualmente penso "é só por hoje". Não preciso ser falso ou fingir simpatia. O que preciso é ser educado. Dou bom dia, boa tarde e não fico de cara feia o tempo todo — fico só com meu orgânico olhar de tédio no estilo "vão embora logo". Afinal, é só um dia. Dois, no máximo, se dormirem na sua casa ou você na deles. Mas vai acabar e quanto menos danos causar, melhor.

Evite brigas
Alguns parentes parecem não entender que gosto de beijar meninos mais do que meninas e ainda perguntam: "e as namoradas?". Respondo a mesma coisa: "namorados. E estou solteiro". Admito que digo isso não só para ser sincero, mas para provocar esses parentes que parecem provocar primeiro. Como minha sexualidade não faz diferença para meus pais, essas alfinetadas não geram brigas maiores ou incômodos que afetam o feriado inteiro, mas se na sua casa esse tipo de coisa cria tempestades em copos d'água, jogar o Jogo da Família Feliz pode te salvar de dores de cabeça dispensáveis. Quando perguntarem coisas para te deixar encabulado, responda algo genérico, solte uma piada inocente ou leia meu guia de "Como ignorar pessoas". Pegue uma taça de vinho e vá para seu quarto enfiar os fones nos ouvidos.

Tenha playlists prontas para normalizar seu humor
Falando em fones, ter playlists para sobreviver a essa época é essencial. Se for dormir na casa de parentes, não esqueça o carregador do celular. Eu sempre tive uma playlist para:

a) sentir raiva e xingar mentalmente meus parentes;
- Playlist feriado: odeio minha família

b) para chorar, pois depois da ira vem a realização de que meu Natal foi uma merda;
- Playlist feriado: quero chorar

c) para me animar, afinal sou mais forte que os monstros lá fora.
- Playlist feriado: pronto para encarar família

Respeite seu tempo social
Se estiver fazendo um esforço muito grande para ser simpático com seus familiares, retire um tempo para respirar e ficar sozinho, ou até ligar para amigos e desejar um feliz feriado. Lembre-se que a vontade de não gerar estresse é sua. Dê uma desculpa de que precisa levar o lixo para fora, saia para dar uma volta de bicicleta ou finja que está com dor de barriga para se trancar alguns minutos no banheiro com seu celular e músicas. Saiba seu limite e o respeite.

Defina limites
Quando há festa em família aqui em casa meu quarto é um espaço sagrado, então crio regras como não entrar sem bater, fechar a porta ao sair ou não entrar se eu não estiver. Antes ia além: o som ficava alto e a mensagem de "não quero falar com vocês" ficava clara. Não deixe crianças pegarem seus bonecos de coleção do McDonald's e não deixe os parentes usarem o computador se você tiver algo para esconder. Tente ser educado e criar um ambiente de paz, mas definir limites é necessário para a sua saúde psicológica.

Tente se enturmar
E se quiser deixar de ser individualista, antissocial ou ranzinza, tente se divertir com sua família. Todo mundo tem defeitos, até você, então ignore-os por esse dia especial e repare nas qualidades de seus parentes. Tente sorrir de verdade, participe dando ideias de coisas para fazer e tente ser mais simpático com as crianças, que provavelmente sofrem tanto quanto você. Coma bem, não exagere no vinho e seja aquilo que você gostaria que seus parentes fossem para você.

COMO SOBREVIVER AO NATAL SOZINHO



Se você perdeu sua família para a morte ou seus familiares são pouco presentes, datas como o Natal conseguem unir toda a solidão do ano num único dia — nenhum emocional aguenta! Para isso tenho algumas dicas:

Filmes são mentiras
Apenas o Natal de 2% da população mundial parece um filme americano. Para começo de conversa no Brasil não temos neve, mas um calor borbulhante de 50.000ºc. Segundo que toda família possui problemas e é comum que sejam discutidos nas ceias, que é uma das poucas chances em que toda a família está presente e o circo pode pegar fogo. Geralmente natais são entediantes, repetitivos, ligeiramente falsos e, quando divertidos, não são um parque de diversão, apenas um ambiente de serenidade com comida e álcool liberados.

Vá à ceia de amigos
Se você não tem família ou se sua própria não comemora o Natal, se convide para a ceia de amigos próximos. Não chegue de mãos abanando: leve algo para comer ou suco. Não tenha vergonha de se convidar! Natal deveria significar o acolhimento daqueles que são queridos. Se seu amigo não quiser lhe aceitar ou se a família dele embarreirar, acredite que seu Natal será melhor que o deles — pois essa família, provavelmente, é fechada, fria e pouquíssimo divertida.

Convide amigos para sua casa
Se você mora só, chame seus amigos para a ceia. Grande parte realmente vai passar com a própria família, mas por um exemplo meu, grande parte deles preferiria passar comigo. Isso porque não suportam a falsidade e a obrigação de estarem com pessoas que os criticaram durante o ano todo e, de repente, querem comer e dar graças por serem presentes nas vidas uns dos outros. Chame seus amigos, faça um evento no Facebook e veja quem aparece.

Faça o que você quiser
Se ninguém responder ao seu convite, faça o que você quiser. Imagino que não ter família seja um saco absoluto em momentos como esse, mas você precisa encarar a realidade: você não tem família! Já que não tem, faça o que diabos der na telha! Vá para um bar, encontre locais que fiquem abertos durante a noite de Natal ou passe no mercado cedo para comprar tudo que precisa para sobreviver sozinho! Esse Natal vou passar 100% sozinho, pois meus pais irão para a minha irmã e dormirão por lá mesmo — eu não quis ir porque acho Natal um tédio. Sabe o que vou fazer? Ficar chapado, ouvir música e comer pizza. Essa é minha ideia de diversão. Leia o guia "Como se divertir sozinho"!

Durma cedo
Se a tristeza e carência baterem forte recomendo que leia os artigos "Carência de sábado", "Ser solteiro faz bem: 10 fatos que comprovam" e "Kit antissuicídio". Se não funcionar, durma cedo! Tá sem sono? Tome metade de um remédio como Dramin, que possui dimenidrinato — substância que causa sonolência. Você não deve tomar qualquer remédio se for alérgico à composição ou se ingeriu álcool, pois fortalece os efeitos desse químico. Se não sabe se é alérgico, leia o guia "Como dormir sem sono" ou experimente dançar até sentir cansaço suficiente para pregar os olhos naturalmente.

Feriados deveriam ser épocas de uniões sinceras, não de obrigações que exibam um lar funcional que não funciona de verdade — espero que as pessoas entendam isso um dia. Se você não tem família, não se sinta abandonado. Antes de tudo se ame e ame o tempo que passar sozinho. Em seguida olhe ao redor. Existem milhões de pessoas no mundo, amigos a serem feitos e namorados para amar. Talvez demore conhecer alguém incrível, mas acontece cedo ou tarde. Tenho alguns guias para isso:

- Como fazer amigos depois dos 20 anos
- Como conhecer pessoas legais no bairro
- Como arrumar namorado

Como você sobrevive ao Natal? Comente!

Como fazer amigos depois dos 20 anosNão chore porque acabou, sorria por ter acontecidoComo se divertir sozinho10 músicas pra curar tristeza e desânimo
FacebookYoutubeTwitterConheça o autor

Comente com o Facebook:

Últimos Artigos