Carregando...



Sou o alien do bairro

Veja mais autoajuda
Fora de lugar e sem tribo!
Discípulos de Peter Pan - DDPP - Sou o alien do bairro

Suspeito que 98% dos discípulos de Peter Pan se sente — ou já se sentiu — um completo alienígena no bairro, na escola ou em zilhões de compromissos que exigem contato social. Nossos gostos são opostos — ou desconhecidos — ao resto das pessoas, queremos nos vestir com as roupas mais diferentes (sem querer) e não concordamos com regras ultrapassadas que a sociedade repete sem questionar. "Veado", "maluco", "estranho" e "psicopata" foram os apelidos que ganhei por ser "peculiar". Como um homem de Marte, nem liguei para os insultos.

Posso arriscar que ninguém escolhe ser um alienígena. Quando alguém diz que escolheu ser muito diferente para "causar" na sociedade, pra mim, só quis colocar de maneira mais heroica a constatação de que era diferente e ponto. Que o tempo que eu gastei me lamentando por isso foi o tempo em que ele abraçou essa diferença e não a usou apenas como escudo, mas como espada.

É quando levantamos nossas vozes para nós mesmos, pois não é para o mundo que precisamos atestar quem somos. É pra nós que devemos contar nossos segredos, maiores medos e fantásticas esperanças. Apenas nós nos conhecemos o suficiente — e surpreendentemente, não sabemos tudo sobre nós. O mundo é uma consequência, pois as pessoas podem escolher ou não gostar da gente pelo que somos. Por isso não perca tempo tentando conquistar ninguém. Invista tempo se conhecendo.

Não tenha medo de ficar só, pois sua autoconfiança te ajudará a colocar aquele chapéu que você ama, mas fica parecendo um amish perdido, sem se importar de receber o rótulo que for. Você sabe que as pessoas implicam pois estão curiosas. Você foi um alien a vida toda, já cansou de ver filmes estrelados por seus parentes! Sabe que todo mundo atira, taca mísseis e só depois conversa para ver suas intenções, mas é tudo por temerem as próprias curiosidades.

Quando riem de você, não riem porque acharam graça. Riem porque desprezar a curiosidade proibida fica mais fácil sorrindo do que chorando. Sei disso pois todos os que riram de mim por usar lápis de olho na minha fase gótica me pararam em festas, anos depois, dizendo que admiravam minha coragem, queriam ter perguntado meu nome ou o porquê de eu usar lápis sempre. Até disseram que invejavam por eu estar cercado de meninas — que pareciam amar um garoto maquiado.

O seu estranho só deixará de ser estranho quando as pessoas virem mais como você nas ruas. Use uma cor diferente da que é "permitida" na sua região e veja que em alguns anos você terá inspirado outras pessoas a usarem outras cores. Foi assim com o brinco, com piercings, e até adultos quadrados estão dando chances às tatuagens! Até então isso era coisa de vagabundo!

Ame ser alien! Bata no peito por ser ET! Não fazendo mal a ninguém, não se sinta culpado por seus prazeres, desprazeres ou diferenças! Pois no dia em que você se assumir pra você, sua nave-mãe vem te buscar e, sim, você encontrará sua tribo — e mais algumas.

10 músicas sobre sair do bairro/cidade que te prendeComo fazer amigos depois dos 20 anos Guia de como se amar maisQuero achar minha tribo
FacebookYoutubeTwitterConheça o autor

Comente com o Facebook:

Últimos Artigos