Carregando...



Drogas são o máximo!

DDPP - Drogas são o máximo!
Tomou um susto com o título, né? Aprendemos que drogas são ruins e que te arrastarão sem volta para o caminho da autodestruição e dependência — e isso pode acontecer. Ao mesmo tempo, ao desenvolver consciência e medir usos, é possível aproveitar o que as drogas têm de melhor — e elas têm muitas coisas boas! Neste artigo quebraremos um ultrapassado tabu sem intenção de fazer apologia às drogas. A única apologia que faço aqui é: tome decisões sabendo que essas decisões são suas, não moldes inseridos à força pela sociedade hipócrita.

Drogas são boas?

Elas podem ser boas se usadas de maneira esporádica. O problema é o excesso, pois o ser humano não sabe quando parar. Maconha é o máximo numa noite para conversas despretensiosas, para cortar a neura numa madrugada acampando ou aliviar estresse depois que você já tentou de tudo. O LSD é incrível para liberar criatividade e experimentar "viagens" visuais que você dificilmente terá de outra maneira.

Outras drogas como a cocaína, heroína ou crack também possuem efeitos gostosos no corpo no início, mas seus compostos químicos causam um risco absolutamente maior de dependência, sendo evitadas. Com equilíbrio e consciência vale brincar no campo seguro de drogas que trazem novas sensações sem grandes riscos de vício.

Por que usamos drogas?

Uso aspas para falar de usuários "recreativos", que usam vez ou outra, porque quando usamos qualquer tipo de droga (isso inclui o álcool e o cigarro) buscamos adormecer nosso lado consciente e preocupado do cérebro — admitindo ou não isso é uma fuga.

Não há problema em querer fugir um pouco do lado rígido de nossas personalidades quando isso não atrapalha sua vida profissional, social e/ou sua capacidade de raciocínio. Usamos drogas em dias específicos para nos divertirmos de maneiras diferentes, para quebrar a rotina — não transformá-las em rotina.

Vou viciar em drogas se usar?

Difícil viciar quimicamente numa droga logo no primeiro uso, mas há o risco de vício psicológico — que pode levar ao vício químico pela repetição de uso. O vício químico é quando seu corpo pede a substância contra sua vontade: você quer parar de usar mas não consegue, como se estivesse querendo controlar a fome (já tentou?).

O vício químico é como um tique: você acha que precisa da droga para se sentir bem. Seu corpo, quimicamente, não é dependente da substância, mas seu psicológico acredita que a droga é a varinha necessária para liberar magicamente suas capacidades.

Idade certa para usar drogas?

Maconha não vicia. Não quimicamente. As pessoas viciadas em maconha poderiam viciar em quaisquer outras coisas que as retirasse da responsabilidade de lidar com o "eu" consciente, como um videogame, comida ou musculação. Só que ainda usando o exemplo da maconha, que libera THC quando utilizada, seu corpo aos 15 anos ainda está se desenvolvendo biologica e psicologicamente, te tornando sensível a qualquer desequilíbrio.

Se desde cedo você recebe THC no corpo, aos 20 você terá um usuário que fuma maconha todos os dias e possui tanto o vício psicológico (mais ativo) quanto o químico (menos ativo, mas presente), pois o corpo espera receber THC regularmente. Por isso só use maconha ou quaisquer outras drogas depois que seu corpo amadurecer organicamente — depois dos 20.

Nem preciso dizer que se você for abalado psicologicamente, tiver problemas como esquizofrenia ou epilepsia, ou apenas baixa autoestima e ego fraco, melhor nem tocar em droga alguma a não ser que os médicos ou pesquisas científicas recomendem. Se você for Maria-Vai-Com-As-Outras, não estará usando a droga por sua vontade, mas por indução, e o legal das drogas é você experimentar a sensação confiante em quem você é e do que ela pode te oferecer — então estude os efeitos e contra-efeitos de cada uma! Tome uma decisão consciente e não ponha seu corpo ou mente em risco, muito menos para impressionar os outros!

Se drogas são boas, por que são proibidas?

Por interesses políticos. Álcool e cigarro são drogas destruidoras mas por serem legalizadas geram impostos que alimentam bolsos políticos. "Não seria mais fácil liberar as drogas e pegar mais dinheiro de impostos"? Também! Só que pintaram uma imagem tão feia para a maconha, por exemplo, que fica difícil mudar pensamentos conservadoristas.

Para piorar, alguns políticos ainda se beneficiam financeiramente da luta às drogas e do tráfico em si! Estamos proibidos de usar drogas não apenas por serem destrutivas nas mãos de quem não sabem utilizá-las — pois drogas lícitas podem ser bem piores para a sociedade —, mas por causa do interesse de quem está assaltando nossos bolsos sem apontar armas na nossa cara.

Só porque é liberado, não quer dizer que é legal

Só porque algumas drogas são lícitas, não quer dizer que sejam ótimas. Existe, como disse, altas chances de perder o controle na hora de se entorpecer e isso é perigoso a curto e longo prazo! A curto: exagero momentâneo que pode custar sua vida ou a dos outros — como beber e dirigir. A longo prazo: dependência, decadência da noção de si, vender os rins para comprar mais drogas etc etc etc.

A chave para curtir drogas

Use e abuse do equilíbrio. Saiba quando parar. Saiba quando dizer não. Estude a droga que for usar química e politicamente. Respeite sua idade e o desenvolvimento de seu organismo. Saiba de onde compra a droga. Saiba o que misturaram na sua droga. Se qualquer problema surgir e você sentir que precisa se entorpecer para "relaxar", pode ser o início de dependência psicológica.

Se sentir que precisa da droga todos os dias até contra sua vontade, pode ser dependência química. Está inseguro? Não toque em drogas! Não quer experimentar ou usar mais? Não toque em drogas! Se a situação ficou preta e você está perdendo o controle, procure ajuda de parentes e profissionais, diga do que precisa e dê atenção a si.

Eu, por exemplo, fumo maconha entre 1 e 4 vezes por mês. Uso LSD uma vez a, no mínimo, três meses. Usei cocaína uma vez para experimentar e não pretendo repetir. Nunca usei heroína, crack ou qualquer outra droga "pesada" — nem pretendo. Já fui dependente psicologicamente de álcool e hoje bebo socialmente aos finais de semana, mas já quero aumentar esses espaços de uso. Eu me amo demais e aproveito minha companhia em qualquer situação: careta ou alterado.

Eu sei dizer não.
E também sei dizer sim. ■

Como se cobrar menosCOMO NÃO SE ENCAIXAR EM TRIBOS - Vlog Sem HTransar chapado é bom? O que é highsexual? Eu e as drogas

Comente com o Facebook:

Últimos Artigos